7 de outubro de 2016

Operação Rota de Fuga combate infrações e inibe ação de marginais na Região Metropolitana de Recife

Iniciada em maio, a Operação Rota de Fuga atingiu, em setembro, o maior patamar de multas e testes de alcoolemia


Arte: Victor Leão

O uso do aplicativo de celular Waze como ferramenta para burlar as blitze parece estar com os dias contados.

Desde maio, o DETRAN-PE lançou um novo tipo de blitz com o objetivo de bloquear as rotas de fuga dos infratores de trânsito. Por este motivo, a Operação ganhou o nome de Rota de Fuga (ORF).

A ORF aposta na ideia de que a fiscalização de trânsito também colabora para reforçar a segurança pública, inibindo o propósito de ladrões de carro, de autores de sequestro-relâmpago e outros crimes.

Os agentes de trânsito, vestidos à paisana, circulam pelas noites e madrugadas da Região Metropolitana de Recife, em veículos descaracterizados, monitorando áreas onde os condutores estejam dirigindo de modo a colocar a segurança da população em risco.

Feito o diagnóstico, monta-se a blitz com diferentes pólos, que podem ser deslocados, de modo a cobrir uma área principal e as potenciais rotas de fuga dos infratores.

Ao adotar este modelo, que rompe com a tradicional blitz estática, a Operação vem amedrontando os infratores. Exemplo disso  é ilustrado pelas fotos ao final da reportagem, referentes a um caso ocorrido no final de agosto. Na ocasião, o veículo tentou se evadir e acabou batendo, tendo a frente destruída. Os agentes detectaram que o condutor dirigia embriagado e trazia uma grade de bebidas no porta-malas.

No mês de setembro, a ORF quebrou diferentes marcas.

Foi o maior número de multas aplicadas desde o início dos trabalhos: 537, representando um aumento de 63% em relação ao mês anterior. O número total de abordagens da ORF aumentou 51% no mesmo período.

O número de testes de alcoolemia foi o maior já feito pela ORF: 1227, o que representa 50% acima da média mensal. Consequência disso foi a maior quantidade de Carteiras Nacionais de Habilitação recolhidas: 140 CNHs. As principais infrações que geram recolhimento da CNH são dirigir após ingestão de bebida alcoólica e participar de disputas de velocidade, o popular racha.

Também houve a maior quantidade de Certificados de Registro e Licenciamento Veiculares (CRLVs) recolhidos: um total de 103, o que representa um aumento de 50% com relação à média mensal.

A remoção de veículos também atingiu a maior marca: 63 veículos foram levados para o depósito, cerca de 50% a mais que a média mensal de remoções.

O DETRAN espera contar com apoio do Governo do Estado no sentido de aumentar o efetivo de agentes e de policiais militares no apoio, a fim de, em breve, levar a ORF para o Interior do Estado.























Fotos: Unidade de Fiscalização do DETRAN-PE

7 comentários:

  1. Um trabalho feito com eficácia e eficiência por esses Agentes de Trânsito do Detran-PE que estão inseridos na CF como segurança pública no Art.144, mas não tem o devido reconhecimento e valorização da sua importância na ação de reduzir e até mesmo impedir gastos desnecessários da máquina pública com saúde, gerados por acidentes automobilísticos, ocupando os leitos dos hospitais, que poderiam estar livres pra a população que realmente precisa. E não é só isso, como a própria matéria mostra combate diretamente marginais que utilizam as vias públicas para cometerem os seus delitos entre outras coisas mais. Infelizmente ainda falta muita maturidade e o mínimo de esforço dos nossos governantes para entender que previnir é melhor que remediar. Parabéns agentes do Detran-PE e Polícia Militar que tem apoiado nossos guerreiros na luta por um trânsito melhor para todos.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Todo mundo querendo ser polícia...

      Excluir
  2. Foco errado. São 15 assassinatos por dia e o governo preocupado com bebida. Resolvam os assassinatos. Mas Mas não gera multas !!! Entendi.

    ResponderExcluir
  3. Pegar o "boyzinho" que sai do bar da moda no bairro nobre(não estou dizendo que o "boyzinho" esta certo em beber e dirigir) é fácil, quero ver pegar esse monte de motocicleta e automovel com doc. Atrasado, com condutor sem cnh, de menor, com restrição de furto, com condições precárias de rodagem que vemos aos montes por ai sem ser nas avenidas de bairros nobres. Sem falar que essas supra citadas características geralmente é conduzido por bandido que comete crimes contra a população, bandido mesmo as autoridades nao tão nem ai.. o "boyzinho" não anda armado né, é mais fácil..

    ResponderExcluir
  4. Incrivel!!!
    Para isso eles são eficientes, mas ideias boas para organizar o trânsito, não engarrafar, desobistruir as vias que sempre alagam, Serem agéis quando ha colisão ou atropelamento isso eles não. Deve ser muito bom mamar na onça. Aumentando o valor da multa e focando nessas rotas desnecessárias. Lamentável

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. UMA IDEIA PRA BOA PRA NAO ENGARRAFAR: DEIXAR O CARRO EM CASA E ANDAR DE BICICLETA, POIS TODO DIA SE COMPRA CARRO AO PASSO AS VIAS NAO CRESCEM PROPORCIONALMENTE E NEM TEM COMO , POIS A QUATIDADE DE CARROS É MUITO MAIOR

      Excluir